terça-feira, 29 de setembro de 2009

Shake Your Money Maker

Eis que em 1990 surge uma nova promessa do novo velho "roquenrou". Uma banda que tinha em suas influências o peso da Led Zeppelin, a malícia dos Rolling Stones e a pegada sulista / blueseira da Lynyrd Skynyrd. Estou falando de BLACK CROWES, uma das bandas mais promissoras dos anos 90.



Esse disco de estréia é um petardo pra quem curte o bom e velho Rock N' Roll. O vocalista Chris Robinson é um dos mais intrigantes showmen do rock atual. Com voz de Rod Stewart, trejeitos de Mick Jagger e visual glam inspirado em David Bowie, ele faz a linha de frente do Black Crowes com seu irmão Rich Robinson, que fundiu em sua guitarra a magreza de Keith Richards e a sensação rítmica suja de Ron Wood.






Com essa mescla convocaram o baixista Johnny Colt, o guitarrista Jeff Cease e o baterista Steve Gorman para gravarem o primeiro disco. Lançado em 1990, Shake Your Moneymaker é uma forte investida na mistura rock/blues e a estréia é surpreendente. O disco vendeu mais de 4 milhões de cópias e com ele a banda foi eleita revelação do ano pelos críticos americanos. "Twice As Hard", "Jealous Again" e "Hard To Handle", de Otis Redding são algumas das pérolas do álbum, sem contar a lindíssima balada "She Talks To Angels", que sozinha vale o disco.



Sem falar na baladaça Seeing Things, bem ao estilo Lynyrd Skynyrd. Esse disco de estréia é simplismente demais. Vale a pena conferir


Experimente:

segunda-feira, 28 de setembro de 2009

Das misérias humanas você goza e faz careta....

Saudosismo. Geralmente é assim que eu ando acordando ultimamente. Hoje acordei com uma música martelando minha cabeça. Duas na verdade. E lá vou eu, depois do banho colocar no player. São aquelas músicas que fizeram parte de um tempo que não volta mais. Bons tempos.

Bem, vamos ao que interessa? Uma das bandas de maior expressão nos anos 70. MADE IN BRAZIL. E o curioso é que eu já fui pra São Paulo um sem número de vezes e é engraçado como os paulistanos (ou sua maioria) nunca ouviram falar de MADE IN BRAZIL. Poxa, os caras são referência no rock brazuca meu. Que porra é essa das pessoas nunca ouvirem falar?



Enfim. Eu ouvi muito, já vi um sem número de shows deles. Inclusive eles estarão por aqui novamente agora em outubro. É sempre bom relembrar com os amigos aquelas histórias que você irá repetir por inúmeras vezes e nunca vai cansar e sempre, mas sempre irá fazer bem ao seu ego.

Galera, Paulistéia Desvairada é um clássico. A gasolina anda muito cara e eu vou andar a pé, ou então vou comprar um skate e passear no sumaré. Engraçado não? Essa semana tivemos o dia mundial sem carro. Atual essa frase né? 1978 por Osvaldo Vecchione e Cornélius Lúcifer.

Experimente:

segunda-feira, 21 de setembro de 2009

Hold On...

"Acredito que este é o meu melhor trabalho. Eu acho que ele é realista e verdadeiro ao crescimento pessoal quesofri com a passagem dos anos. Sou eu e ninguém mais". - John Lennon.

O primeiro álbum solo de John Lennon pós-Beatles, de 1970, é um trabalho impetuoso, áspero, apaixonado, belo e honesto. Dedicado à Yoko Ono, foi co-produzido por John e Yoko e pelo lendário produtor Phil Spector. Os acordes são simples, a instrumentação despojada - Lennon na guitarra e no violão, Klaus Voormann no baixo, Ringo Starr na bateria - e as letras endereçadas aos temas básicos da morte, isolamento, raiva, religião, classes sociais, medo e amor.



A maioria das músicas foi composta durante o período em que John e Yoko faziam terapia primal com o doutor Arthur Janov em seu centro na Califórnia, e essas sessões foram cruciais para a crueza das letras do álbum. Como conseqüência, o trabalho é uma jornada sincera e, não poucas vezes, angustiante, pela vida de John Lennon.

É puro e simples: tudo o que você precisa é amor - e John finalmente o encontrou. Um verdadeiro Classic Album.

Experimente:

terça-feira, 8 de setembro de 2009

Filho de peixe......

Redescobri a pouco o disco Bringing Down The Horse da banda The Wallflowers de Jacob Dylan, filho do mestre Bob Dylan. E descobri no Basf 90, de meu grande amigo Atlantic. E esse disco está fazendo minha companhia a algum tempo já. Esse feriado eu fiquei fora desde 3ª feira, viajando com a minha banda a Radiophonics. E a trilha sonora foi Wallflowers direto. Tem tudo a ver com a banda e está fazendo parte de minha trilha sonora pessoal. É sempre bom viajar com a companhia deste disco. Vou deixar dois videos do youtube pra início de conversa.

Obrigado mais uma vez ao Atlantic e a todos os seguidores do Aumenta. Tenho acompanhado os downloads. Valeu!


video

video